Grupos Políticos Municipais

ps1ppd-psd-1cds-pp1cdu1be1pan1mpt1

Calendário de reuniões

loader

22 de Agosto de 1415 - Sintra e os seiscentos anos da conquista de Ceuta

sala dos cisnes

A conquista de Ceuta, ocorrida a 22 de Agosto de 1415, foi o primeiro passo para a expansão portuguesa, marcando, definitivamente, o início de toda a história da nossa epopeia dos Descobrimentos.

Sintra, e o seu Paço Real, está intimamente ligada ao início desta nova era na História nacional. O célebre episódio das «Favas e da Areia», nome pelo qual ficou conhecido, diz-nos que D. João I terá incumbido, em 1413, o prior da Ordem do Hospital, Frei Álvaro Gonçalves e o capitão da frota Afonso Furtado, de irem à Sicília assinarem um tratado comercial com o rei daquela ilha. Mas esta era apenas uma missão encapotada, pois o verdadeiro intuito de D. João era que, à ida e à vinda, aportassem em Ceuta e dela tirassem um mapa das suas defesas, isto tudo em segredo.

Quando regressaram, «aa quarta feira mujto cedo partiram para Simtra homde os elRey mamdou muy bem rreceber». Reunidos na então Sala dos Infantes – hoje Sala dos Cisnes – estavam todos os príncipes, o próprio rei e os mais chegados da corte. E quando D. João lhes pediu o mapa de Ceuta, Frei Álvaro terá solicitado uma carreta de areia, um novelo de linha e meio alqueire de favas, pedido algo insólito mas que, perante a insistência, o rei mandou trazer.

Então, em pleno centro daquela magnífica sala do palácio, os dois enviados moldaram com a areia a geografia de Ceuta, com a linha traçaram as suas muralhas e com as favas assinalaram as torres de defesa. E perante aquela maqueta tão realista, D. João I e os seus infantes decidiram ali que era possível conquistar aquela praça do Norte de África, o que viria a acontecer dois anos mais tarde, precisamente a 22 de Agosto de 1415.

  |  Copyright: Câmara Municipal de Sintra 2017